sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Estou tentando entender isso de felicidade. Explicar o porquê dessa calma.
Talvez seja o motivo do meu silencio. Algo que não conheço.
Tão estranho, novo, perturbador. Procurando alguém, um nome, a culpa.
Eu que sou tão segura, me desequilibro no meio de tanta paz.
Vem certo medo, mas nada...
Percebo que não depende de ninguém. Só de mim.
Melhor não entender, não explicar. Sentir!

8 comentários:

efeitorodagigante disse...

po. cada vez melhor!
naum entendo como vc gosta do que eu escrevo! vc consegue se desconectar das aflições de uma estrada escura como se fosse parte de uma odisséia!
é tudo tão bom!
parabéns

Daniel. disse...

sabe porque kamila? porque vc é um espírito livre, você é uma guerreira, ama a paz quando esta é um preludio para novas guerras. e guerreira nesse jeito de ser, em situações de paz se volta contra si mesma, então que venha a nova e engrandcedora guerra, espero que tenha força e tresvalore todos os valores

Paixão, M. disse...

melhor é sentir mesmo.. acho que sei o que está dizendo... paz e felicidade parecem tão frágeis, parece faz-de-conta. já me peguei desconcertadíssima num momento desses.

saudade daqui também!

topemo-no-nos!! rsrs..
verão com certeza vou dar uns bons pulos aí.

beijooo!

Marcelo Grillo disse...

Sim, sim, sim... curta a tua paz. Nesse mundo louco, poucos têm esse privilégio. E aproveite para escrever mais. Andas tão econômica...

Marcelo Grillo disse...

Guria, acabaram-se as inverdades? Que tal umas verdades para nos alegrar? rsrsrs

Marcelo Grillo disse...

Guria, acabaram-se as inverdades? Que tal umas verdades para nos alegrar? rsrsrs

Ars disse...

E sempre procuramos po culpados...

"JavaRock" disse...

É, você aingiu um outro nível, usufrua-o com toda tua energia, pois há pessoas que morrem, sem ao mesmo perceber que havia algo a ser atingido!!!